Instituto Interamericano de Cooperación para la Agricultura | Resultados, nuestro compromiso

  •     Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura
  •   Resultados, nosso compromisso

Planejamento de estratégias de implantação e fortalecimento da indicação geográfica em cinco regiões no Brasil, em SC, RS, MG e P

por Rogério Ern; IICA, Brasília, D.F. (Brasil);
do MAPA / SPRC Desenvolvimento Agropecuário - Regionalização das Políticas de Desenvolvimento do Agronegócio e do Cooperativismo Brasileiros
.
Tipo de material: materialTypeLabelLivroLugar de publicação: Brasil: IICA, 2015Resumo: Resumo do produto: ste é o quinto produto da contratação deste profissional, no âmbito do PCT/BRA/IICA/13/002, para validar a metodologia de estudo de cadeia produtiva com potencial de Indicação Geográfica ou Marcas Coletivas, delineada pela Coordenação de Incentivo à Indicação Geográfica de Produtos Agropecuários do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (CIG/CGQO/DEPROS/SPRC/MAPA). Refere-se a metodologia desenvolvida CIG/MAPA, subprocesso de fortalecimento, etapa de planejamento da proposta para implementação e fortalecimento da indicação geográfica do queijo artesanal de leite cru, das regiões dos Campos de Cima da Serra de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, da microrregião do Araxá e da Serra do Salitre em Minas Gerais, e do Agreste Meridional Pernambucano. Para este planejamento de ações e projetos de fortalecimento da indicação geográfica e da cadeia produtiva, a partir das atividades anteriores da consultoria, de prospecção, sensibilização e diagnóstico das cadeias produtivas foi possível retratar aos beneficiários a realidade atual da cadeia produtiva local, e direcionar o debate para as futuras ações e projetos de fortalecimento da cadeia produtiva regional.O planejamento consiste na mobilização dos atores locais para a definição das ações e projetos de fortalecimento da cadeia produtiva do queijo artesanal de leite cru, com foco na construção da IG. Durante as atividades de planejamento, por meio de debates participativos com o público beneficiário da IG e atores da cadeia produtiva, realizados nas regiões de produção do leite cru designadas para esta consultoria, procurou-se identificar relações, ações e propostas que pudessem estabelecer diretrizes e projetos para a região. Para a atividade de planejamento, este consultor seguiu as orientações do manual da CIG/MAPA (fevereiro 2013)1, foram estabelecidas as seguintes pautas: ) Expor as atividades realizadas pela consultoria até esta fase de planejamento e fortalecimento da cadeia produtiva na região. 2). As instituições expõem as ações e projetos no território, que vem sendo executadas nos últimos tempos e estão relacionadas a cadeia produtiva e a IG do queijo artesanal da região. 3). Debater sobre os avanços e os gargalos encontrados no processo de construção da IG. 4). As instituições expõem sobre o papel de cada parceiro e instituição envolvida no processo. 5). Debater e definir a instância coletiva de gestão (Processo IG & Processo Desenvolvimento Cadeia Produtiva). E 6). Estabelecer a proposta de projeto para implantação e fortalecimento da indicação geográfica e da cadeia produtiva para o queijo artesanal de leite cru em cada região. Este produto possibilitará o fechamento dos sub processos da metodologia estabelecidas pela CIG/MAPA, iniciados com a prospecção, sensibilização e diagnóstico para finalizar nas ações de fortalecimento bem como servirá de base de dados e diretrizes estratégicas, para os interessados no desenvolvimento territorial, para o fortalecimento da cadeia produtiva dos queijos artesanais de leite cru do Brasil com foco na construção de signos distintivos? Qual objetivo primário do Produto? Planejamento de estratégias de implantação e fortalecimento da indicação geográfica para o queijo artesanal de leite cru, em cinco regiões de produção no Brasil, em SC, RS, MG e PE? Que problemas o produto deve resolver? Identificar os avanços alcançados e os gargalos enfrentados no processo de construção da IG para o produto na região, e com estas informações, estabelecer a pauta de ações futuras? Definir as instâncias de gestão coletiva dos processos? Estabelecer a pauta de ações e projetos para o fortalecimento da cadeia produtiva, para diversos eixos temáticos relacionados a cadeia produtiva e a construção da IG? Orientar sobre as diretrizes da IG para cada uma das regiões de produção do queijo artesanal de leite cru? Trazer subsídios consistentes para a CIG/MAPA, para a validação da metodologia proposta, na análise da conjuntura territorial sob um produto de valor imaterial como os queijos artesanais de leite cru do Brasil? Trazer elementos substanciais para as análises e propostas de políticas públicas voltadas para signos distintivos, para produtos tradicionais observando-se as questões de segurança alimentar e sanitária inclusive? Como se logrou resolver os problemas e atingir os objetivos? Utilizou-se como referencial para as atividades do subprocesso de Fortalecimento (Plano de ações e projetos), as orientações da CIG/MAPA, segundo o Manual de processo de serviço, para incentivar o uso dos signos distintivos, indicação geográfica e marcas coletivas, DF, fevereiro 2013, 93 pg? Neste sentido, para chegar ao produto esperado, em cada uma das regiões de produção do queijo artesanal de leite cru, foram mobilizados os representantes das associações de produtores, dos atores e instituições envolvidos na construção da IG, para a participação nas reuniões participativas e de exposição sobre as ações futuras de fortalecimento da cadeia produtiva na região. Com esta ação, nas cinco regiões em estudo de produção de queijos artesanais, foram debatidos sobre as diretrizes e projetos de fortalecimento da cadeia produtiva do queijo artesanal de leite cru, a partir de signos distintivos. Projetos e diretrizes que servirão de orientação aos beneficiários para a construção da IG e ações de desenvolvimento da cadeia produtiva na região? Para as reuniões de planejamento, as atividades iniciaram com este consultor expondo os trabalhos realizados na aplicação da metodologia proposta pela CIG/MAPA até o dia atual, os avanços alcançados e as dificuldades encontradas, estabelecendo o cenário sobre o processo de construção da IG para o queijo artesanal da região em estudo. Após esta explanação, o público presente foi mobilizado e sensibilizado sobre as ações executadas pelas instituições da região nos últimos tempos, para o fortalecimento da cadeia produtiva do queijo artesanal de leite cru. Ações que muitas vezes são pouco expostas e partilhadas com o público beneficiário envolvido, atores-chave e lideranças locais. A partir do reconhecimento das ações realizadas na região e dos processos de construção da IG expostos anteriormente, os representantes das instituições presentes, identificaram o seu papel nos processos de construção da IG e no fortalecimento da cadeia produtiva do queijo artesanal de leite cru da região. Em seguida, foi promovido o debate para se identificar a instância coletiva de gestão dos processos de construção e uso da IG. Para então, identificar as demandas para ações e projetos, para cada um dos temas relacionados a implementação e fortalecimento da IG, constituindo-se assim o projeto para implantação da IG e fortalecimento da cadeia produtiva na região? Finalmente, o projeto de implementação e fortalecimento da indicação geográfica para o queijo artesanal de cada uma das regiões, se resume no conjunto de ações e projetos apontados pelos beneficiários, atores e lideranças, para cada uma das fases e temas relacionados ao processo de construção da IG e seu fortalecimento? Para os registros desta atividade, utilizou-se como referencial o manual CIG/MAPA, fevereiro 2013, como segue no documento a seguir? Quais resultados mais relevantes? Proposta de projeto para implantação e fortalecimento da indicação geográfica e da cadeia produtiva. Definição das diretrizes para a implementação da IG pretendida. Definição das instituições com os seus papeis, para os processos de construção da IG do queijo artesanal em cada uma das cinco regiões de produção estudada, seja nos Campos de Cima da Serra de SC e RS, em Araxá e na Serra do Salitre em MG, e no Agreste Meridional em PE. Resumo: O que se deve fazer com o produto para potencializar o seu Uso? Mobilizar os atores da cadeia produtiva dos queijos artesanais de leite cru para ampla divulgação desta atividade, observando-se a realidade de desenvolvimento local para os processos de construção da IG. Submeter esta proposta de projeto para implementação e fortalecimento da IG ou da cadeia produtiva, à aprovação de todos os beneficiários da IG envolvidos, com a definição das metas e ações prioritárias, para a efetiva implementação das ações e projetos de desenvolvimento da cadeia produtiva regional a partir da indicação geográfica pretendida? Manter o planejamento do projeto para implementação e fortalecimento da indicação geográfica, atualizado e a pauta de ações apontadas como estratégicas e estruturantes, em debate e avaliação continuada com os atores da cadeia produtiva para o fortalecimento da cadeia produtiva na região? Assunto(s): DESENVOLVIMENTO REGIONAL | INDICAÇÃO GEOGRÁFICA | MARCA COLETIVA | QUEIJO ARTESANAL | QUEIJO TRADICIONAL | QUEIJO MINAS ARTESANAL | QUEIJO DE LEITE CRU | CADEIA PRODUTIVA DO QUEIJO | AGROINDÚSTRIA RURAL DE PEQUENO PORTE | DESENVOLVIMENTO RURAL | DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL | C | NE | SE | SU | MG | PE | RS | SC
Tipo de material Localização Coleção Número de chamada Status Data de devolução Código de barras
Documento impreso Documento impreso Colección IICA Disponível CDBR000000001692

Relatório

Resumo do produto: ste é o quinto produto da contratação deste profissional, no âmbito do PCT/BRA/IICA/13/002, para validar a metodologia de estudo de cadeia produtiva com potencial de Indicação Geográfica ou Marcas Coletivas, delineada pela Coordenação de Incentivo à Indicação Geográfica de Produtos Agropecuários do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (CIG/CGQO/DEPROS/SPRC/MAPA). Refere-se a metodologia desenvolvida CIG/MAPA, subprocesso de fortalecimento, etapa de planejamento da proposta para implementação e fortalecimento da indicação geográfica do queijo artesanal de leite cru, das regiões dos Campos de Cima da Serra de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, da microrregião do Araxá e da Serra do Salitre em Minas Gerais, e do Agreste Meridional Pernambucano. Para este planejamento de ações e projetos de fortalecimento da indicação geográfica e da cadeia produtiva, a partir das atividades anteriores da consultoria, de prospecção, sensibilização e diagnóstico das cadeias produtivas foi possível retratar aos beneficiários a realidade atual da cadeia produtiva local, e direcionar o debate para as futuras ações e projetos de fortalecimento da cadeia produtiva regional.O planejamento consiste na mobilização dos atores locais para a definição das ações e projetos de fortalecimento da cadeia produtiva do queijo artesanal de leite cru, com foco na construção da IG. Durante as atividades de planejamento, por meio de debates participativos com o público beneficiário da IG e atores da cadeia produtiva, realizados nas regiões de produção do leite cru designadas para esta consultoria, procurou-se identificar relações, ações e propostas que pudessem estabelecer diretrizes e projetos para a região. Para a atividade de planejamento, este consultor seguiu as orientações do manual da CIG/MAPA (fevereiro 2013)1, foram estabelecidas as seguintes pautas: ) Expor as atividades realizadas pela consultoria até esta fase de planejamento e fortalecimento da cadeia produtiva na região. 2). As instituições expõem as ações e projetos no território, que vem sendo executadas nos últimos tempos e estão relacionadas a cadeia produtiva e a IG do queijo artesanal da região. 3). Debater sobre os avanços e os gargalos encontrados no processo de construção da IG. 4). As instituições expõem sobre o papel de cada parceiro e instituição envolvida no processo. 5). Debater e definir a instância coletiva de gestão (Processo IG & Processo Desenvolvimento Cadeia Produtiva). E 6). Estabelecer a proposta de projeto para implantação e fortalecimento da indicação geográfica e da cadeia produtiva para o queijo artesanal de leite cru em cada região. Este produto possibilitará o fechamento dos sub processos da metodologia estabelecidas pela CIG/MAPA, iniciados com a prospecção, sensibilização e diagnóstico para finalizar nas ações de fortalecimento bem como servirá de base de dados e diretrizes estratégicas, para os interessados no desenvolvimento territorial, para o fortalecimento da cadeia produtiva dos queijos artesanais de leite cru do Brasil com foco na construção de signos distintivos? Qual objetivo primário do Produto? Planejamento de estratégias de implantação e fortalecimento da indicação geográfica para o queijo artesanal de leite cru, em cinco regiões de produção no Brasil, em SC, RS, MG e PE? Que problemas o produto deve resolver? Identificar os avanços alcançados e os gargalos enfrentados no processo de construção da IG para o produto na região, e com estas informações, estabelecer a pauta de ações futuras? Definir as instâncias de gestão coletiva dos processos? Estabelecer a pauta de ações e projetos para o fortalecimento da cadeia produtiva, para diversos eixos temáticos relacionados a cadeia produtiva e a construção da IG? Orientar sobre as diretrizes da IG para cada uma das regiões de produção do queijo artesanal de leite cru? Trazer subsídios consistentes para a CIG/MAPA, para a validação da metodologia proposta, na análise da conjuntura territorial sob um produto de valor imaterial como os queijos artesanais de leite cru do Brasil? Trazer elementos substanciais para as análises e propostas de políticas públicas voltadas para signos distintivos, para produtos tradicionais observando-se as questões de segurança alimentar e sanitária inclusive? Como se logrou resolver os problemas e atingir os objetivos? Utilizou-se como referencial para as atividades do subprocesso de Fortalecimento (Plano de ações e projetos), as orientações da CIG/MAPA, segundo o Manual de processo de serviço, para incentivar o uso dos signos distintivos, indicação geográfica e marcas coletivas, DF, fevereiro 2013, 93 pg? Neste sentido, para chegar ao produto esperado, em cada uma das regiões de produção do queijo artesanal de leite cru, foram mobilizados os representantes das associações de produtores, dos atores e instituições envolvidos na construção da IG, para a participação nas reuniões participativas e de exposição sobre as ações futuras de fortalecimento da cadeia produtiva na região. Com esta ação, nas cinco regiões em estudo de produção de queijos artesanais, foram debatidos sobre as diretrizes e projetos de fortalecimento da cadeia produtiva do queijo artesanal de leite cru, a partir de signos distintivos. Projetos e diretrizes que servirão de orientação aos beneficiários para a construção da IG e ações de desenvolvimento da cadeia produtiva na região? Para as reuniões de planejamento, as atividades iniciaram com este consultor expondo os trabalhos realizados na aplicação da metodologia proposta pela CIG/MAPA até o dia atual, os avanços alcançados e as dificuldades encontradas, estabelecendo o cenário sobre o processo de construção da IG para o queijo artesanal da região em estudo. Após esta explanação, o público presente foi mobilizado e sensibilizado sobre as ações executadas pelas instituições da região nos últimos tempos, para o fortalecimento da cadeia produtiva do queijo artesanal de leite cru. Ações que muitas vezes são pouco expostas e partilhadas com o público beneficiário envolvido, atores-chave e lideranças locais. A partir do reconhecimento das ações realizadas na região e dos processos de construção da IG expostos anteriormente, os representantes das instituições presentes, identificaram o seu papel nos processos de construção da IG e no fortalecimento da cadeia produtiva do queijo artesanal de leite cru da região. Em seguida, foi promovido o debate para se identificar a instância coletiva de gestão dos processos de construção e uso da IG. Para então, identificar as demandas para ações e projetos, para cada um dos temas relacionados a implementação e fortalecimento da IG, constituindo-se assim o projeto para implantação da IG e fortalecimento da cadeia produtiva na região? Finalmente, o projeto de implementação e fortalecimento da indicação geográfica para o queijo artesanal de cada uma das regiões, se resume no conjunto de ações e projetos apontados pelos beneficiários, atores e lideranças, para cada uma das fases e temas relacionados ao processo de construção da IG e seu fortalecimento? Para os registros desta atividade, utilizou-se como referencial o manual CIG/MAPA, fevereiro 2013, como segue no documento a seguir? Quais resultados mais relevantes? Proposta de projeto para implantação e fortalecimento da indicação geográfica e da cadeia produtiva. Definição das diretrizes para a implementação da IG pretendida. Definição das instituições com os seus papeis, para os processos de construção da IG do queijo artesanal em cada uma das cinco regiões de produção estudada, seja nos Campos de Cima da Serra de SC e RS, em Araxá e na Serra do Salitre em MG, e no Agreste Meridional em PE.

O que se deve fazer com o produto para potencializar o seu Uso? Mobilizar os atores da cadeia produtiva dos queijos artesanais de leite cru para ampla divulgação desta atividade, observando-se a realidade de desenvolvimento local para os processos de construção da IG. Submeter esta proposta de projeto para implementação e fortalecimento da IG ou da cadeia produtiva, à aprovação de todos os beneficiários da IG envolvidos, com a definição das metas e ações prioritárias, para a efetiva implementação das ações e projetos de desenvolvimento da cadeia produtiva regional a partir da indicação geográfica pretendida? Manter o planejamento do projeto para implementação e fortalecimento da indicação geográfica, atualizado e a pauta de ações apontadas como estratégicas e estruturantes, em debate e avaliação continuada com os atores da cadeia produtiva para o fortalecimento da cadeia produtiva na região?

Não há comentários para este material.

Acesse sua conta para postar um comentário.